quinta-feira, 17 de maio de 2012

Imobiliárias avançam nas redes




Por: Carlos Plácido Teixeira (Editor)



 Resistente às tecnologias até pouco mais de dez anos atrás, o empresário Eduardo Novais não sai mais da frente do computador. Ele é um típico representante do mercado imobiliário, que venceu o conservadorismo tradicional do segmento e, hoje, incorpora os meios de comunicação digitais às estratégias gerais de gereciamento e vendas e aluguel de imóveis.

Uma das novas ferramentas de divulgação em processo de adoção tem o nome de "QRCode" - de Quick Response Code, ou Código de Resposta Rápida. O comprador potencial passa na rua e vê, na faixa de "vende-se" ou "aluga-se", um quadrado cheio de pontos. Usando o aplicativo adequado, ele simplesmente mira na imagem e o celular abre as informações. Podem ser desde dados gerais sobre o imóvel até um vídeo de apresentação. "Na Europa e Estados Unidos novas aplicações estão surgindo no ambiente de tecnologia de 4G". O mapeamento de informações possibilita identificar informações a partir da foto de qualquer imóvel", assegura Eduardo Novais, empresário de sucesso que assume o papel de quem, hoje, não desgruda do celular e das novidades tecnológicas.

As corretoras e seus corretores demonstram uma saudável disposição de inovar métodos e processos. Terão de abrir ainda mais a cabeça para compreender como o celular e outros equipamentos móveis serão as plataformas de divulgação e fechamento de negócios. "O futuro do relacionamento é mobile", dizem os gurus da mobilidade e da interatividade. Mais que migração dos sites para os celulares, os gestores precisarão desenvolver soluções inovadoras.

As mudanças de mentalidade aumentam a preocupação dos jornais diários impressos, que registram queda substancial das vendas de seus anúncios classificados. Os meios tradicionais sofrem com o fato de que os sites das imobiliárias já são, hoje, o meio mais importante para a pesquisa por imóveis. Nos endereços eletrônicos, as empresas aprimoraram os sistemas de categorização e busca das informações, para oferecer as melhores respostas para os clientes. E os corretores reforçam os laços com os consumidores em contatos diretos nas redes sociais.

O mercado tem à disposição, hoje, mais recursos para o apoio de conquista de consumidores, no ambiente de alta concorrência do mercado. Um dos destaques será, certamente, a realidade aumentada, recurso que possibilita ao vendedor simular, com imagens em terceira dimensão (3D), o ambiente do imóvel que está sendo oferecido ao candidato. "Comprar um imóvel visualizando-o apenas por uma planta ou por uma maquete já é passado", assegurou a Construtora Rossi, que inovou ao investir no maior projeto de realidade aumentada do mundo e registrar este feito no Guinness World Records.

Os fornecedores de tecnologia aprimoram os recursos que utilizam imagens virtuais em 360 graus. As primeiras experiências são destinadas a visões de um "espectador" estático, que gira e mostra o ambiente a partir de um ponto fixo. Nos próximos anos, o mercado verá a revolução das câmaras dinâmicas, que possibilitam o olhar de todo o ambiente como se a pessoa estivesse caminhando pelo imóvel oferecido para venda ou aluguel.

Fonte: Radar do Futuro







Nenhum comentário:

Postar um comentário